PRE/AM requisita abertura de inquéritos policiais para apurar denúncias de crime eleitoral

PRE/AM requisita abertura de inquéritos policiais para apurar denúncias de crime eleitoral
Avalie este post
Polícia Federal vai investigar áudio supostamente gravado em presídio com referência a candidato ao governo e possível uso de servidores públicos em campanha na cidade de Parintins

A Procuradoria Regional Eleitoral no Amazonas (PRE/AM) requisitou hoje (20) a instauração inquérito policial à Polícia Federal (PF) para investigar eventual prática de crime eleitoral com base em reportagem publicada por uma revista de circulação nacional, que cita trechos de gravação de conversa supostamente realizada em uma unidade prisional de Manaus, durante a qual na qual há referências a suposta negociação de votos e troca de favores envolvendo o nome de um candidato ao governo do Amazonas.

Cópia de todo o material, inclusive da gravação de áudio, também será encaminhada ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tendo em vista a referência feita nas conversas gravadas ao atual governador do Amazonas, José Melo (PROS). O Ministério Público também instaurou procedimento preparatório eleitoral para apurar possível conduta vedada e abuso de poder político decorrente dos fatos.
A partir da requisição de outro inquérito policial, a PF deverá apurar também diversos fatos encaminhados à PRE/AM pela Promotoria do município de Parintins (a 369 quilômetros de Manaus), com fortes indícios de possível utilização de servidores públicos municipais em favor de candidatos a governador, senador, deputado federal e deputado estadual, antes do primeiro turno das eleições deste ano.

No ofício enviado à PRE/AM denunciando a prática, o promotor eleitoral André Seffair encaminha relatórios de diligências nos quais relata a participação direta de servidores públicos, durante o horário de expediente, em atos de campanha eleitoral em favor de diversos candidatos. O documento também traz CD em anexo, contendo gravação de áudio de reunião conduzida pela secretária de Educação de Parintins na qual a gestora faz expressa menção a candidatos e manifesta seus apoio a eles. Os fatos também serão apurados administrativamente pela PRE/AM para verificar eventual prática de conduta vedada.

Notícias Relacionadas

Compartilhar: