Comunidade de Daracuá em Barcelos festeja São José e realiza a soltura de Quelônios

Comunidade de Daracuá em Barcelos festeja São José e realiza a soltura de Quelônios
5 (100%) 4 vote[s]

Festividades em homenagem a São José, padroeiro das famílias e dos trabalhadores, movimentou a comunidade de Daracuá em Barcelos, nos dias 14 à 17 com o tradicional festejo, que contou com a participação da comunidade e visitantes durante quatro dias de uma variada programação, a exemplo de missas, novena, apresentações musicais, procissão e atividades esportivas.

SOLTURA DOS QUELÔNIOS

Durante o festejo foi realizado, a soltura de 3.500 quelônios entre irapucas e tracajás. O projeto que envolveu toda a comunidade, teve como destaque nesta importante Ação Ambiental o Sr. Gel (presidente da Comunidade) e o Sr. Xenen (Francisco de Souza Colares)  que com muito esforço conseguiram organizar este evento durante o Festejo de São José Operário, que acontece todos os anos no mês de Março. 

O Prefeito de Barcelos, Edson Mendes, esteve presente no Evento onde participou da soltura dos quelônios juntamente com os comunitários. Estiveram também presentes na Soltura a Secretaria  Municipal de Meio Ambiente, Guarda Municipal, vereadores Allen Gadelha, Cleiton Carioca e Roberto Loiola. 

O PROJETO

O Projeto de Quelônios da Amazônia – PQA, conhecido por, “PROJETO PÉ-DE-PINCHA”, que visa propiciar a conservação e o manejo racional de quelônios em comunidades do município de Barcelos/AM, através de atividades de pesquisa e extensão, bem como, da capacitação recursos humanos na área de Educação, Fiscalização e Monitoramento Ambiental, além de, incentivar e fornecer apoio técnico a atividades alternativas que levem ao desenvolvimento sustentável das comunidades.

Em BARCELOS o projeto Pé-de-Pincha teve início no ano de 2006 por iniciativa da comunidade da Ponta da Terra, que queriam autorização para retirar os ovos de quelônios das praias para protegê-los. A ideia ganhou força, e no ano seguinte de 2007 a comunidade do Daracuá aderiu ao projeto e com o sucesso do trabalho desenvolvido pretende-se implantar em outras vilas, onde os moradores das comunidades são peças fundamentais na continuidade do projeto. Tendo como espécie focal a IRAPUCA (Podocnemis erythrocephala).

 

Notícias Relacionadas