Ator amazonense surpreende e fatura prêmio de Melhor Ator da Mostra Internacional

Begê Muniz, ator amazonense, protagonista de “A Floresta de Jonathas” foi a grande surpresa da cerimônia de premiação do 9º Amazonas Film Festival (AFF) realizada na noite desta sexta-feira (9), ao vencer o “Voo na Floresta” de Melhor Ator, na Mostra Competitiva Internacional de Longa Metragem. Único entre os 29 premiados aplaudido de pé pelos convidados e público presente, o estreante na categoria precisou de tempo para recuperar o fôlego antes de agradecer a homenagem.

“O filme foi exibido e bem recepcionado em São Paulo e no Rio de Janeiro mas, sinceramente, não esperava. Ainda mais na minha terra, vinda de um júri formado por estrangeiros e competindo com filmes e profissionais do Irã, Estados Unidos e outros países”, comemorou Muniz, que além do longa, tem no currículo a participação em um curta, peças teatrais em Manaus e, atualmente, mora na capital de São Paulo, onde estuda na escola de atores de Wolf Maia.

Ainda na Mostra Competitiva Internacional de Longa-Metragem saíram vencedores o dinamarquês “Teddy Bear”, de Mads Matthiesen (Prêmio do Público), Adam Stone de “Compliance” como Melhor Fotografia, Paul Laverty, de Angels´Share (Melhor roteiro), Hermila Guedes como Melhor Atriz por seu trabalho em “Era Uma Vez Eu, Verônica”, melhor diretor para Mads Matthiesen (Teddy Bear) e melhor filme para “Era Uma Vez Eu, Verônica”.

Entre os amazonenses que disputavam na Mostra Competitiva de Curta-Metragem Amazonas Documentário, “Retratos de Manaus”, de Sérgio Cobelo, venceu nas categorias “Prêmio do Público”, “Melhor Roteiro” e o parintinense “Chão Molhado” ganhou como “Melhor Fotografia”, “Melhor Diretor” e “Melhor Documentário”.

Na Mostra Competitiva de Curta-Metragem Amazonas Não-Ficção, “Et Set Era” venceu nas categorias “Melhor Filme” e Melhor Atriz com Beatriz Beraldo, “ A Última no Tambor” venceu nas categorias Melhor Ator (com Breno Castelo) e Melhor Fotografia para Ricardo Araújo e Leonardo Mancini. Por fim o prêmio de Melhor Roteiro ficou para Diego Nogueira e Caio Henrique pelo trabalho em “Póstumo”.

Curta Brasil

“Linear”, de Amir Admoni foi escolhido pelo Juri como o Melhor Filme da mostra competitiva Curta-Metragem Brasil. “Dia Estrelado” de Nara Normande venceu pela Melhor Direção e Rafael Souza Ribeiro (A Dama do Estácio) e Luciana Pires (A Mão que Afega) venceram como Melhor Ator e Atriz, respectivamente. “A Mão Que Afaga” faturou ainda o prêmio de Melhor Roteiro, com Gabriela Amaral Almeida, Melhor Fotografia ficou para André Brandão (Monumento) e o Prêmio Especial do Juri foi para “A Cidade”, de Liliana Sulzbach.

O Prêmio “ Aquisição Canal Brasi”l foi para “Linear” e do Concurso Amazonas Roteiro – Prêmio Banco Dayconal foi para “Triste Solidão”.

Notícias Relacionadas